terça-feira, 27 de maio de 2008

Revistas OldSchool BMX

Antes da internet as revistas tinham um papel ainda mais importante. A Bicross magazine foi uma das revista que me fez sonhar nos meus tempos de teenager.
Sonhar tanto que nos anos 80, organizei juntamente com a Câmara Municipal da Marinha Grande nas Jornadas Desportivas uma prova de BMX! Tinha eu 14 ou 15 anos...
Naquela altura a minha BMX favorita era a americana, Robinson, pilotada pelo Eric Minozzi, um dos atletas favoritos era também o XR - Xavier Redois com os seu óculos enormes. Nos EUA o meu atleta favorito era o Greg Hill.
Foi também nesta revista que conheci a MBK hi-Tech, a minha primeira BTT comprada em 1989.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Curso da Suspensão

Ontem também testei o amortecedor de trás!
A suspensão à frente esgota-se e a detrás só fazia metade do curso. Nas descidas maiores e mais irregulares ainda sentia uma bocado de vibração.
O O-ring na maratona de Idanha, não desceu mais do que isto:Portanto, achei melhor baixar um pouco a pressão. Na volta de ontem notei que a traseira comeu melhor as pedras e as irregularidades, a subir não notei um grande bombear mas se isso acontecer poderei sempre activar o bloqueio!

Os Cavaleiros da Noite - Night Riders

Ontem parecíamos o David Hasselhoff e as nossas bicicletas o KITT. Andar de noite é Fixe!
A hora combinada era ás 9:30, mas o pessoal só apareceu quase ás 10:00 por culpa do da final entre o Manchester e o Chelsea...
O Pedro Belo trouxe o adaptador da Sigma para eu testar a Karma no capacete, trouxe também o cabo extensor, mas as baterias tem entradas diferentes e por isso não deu para utilizar, mas não foi por isso que não deixei de a levar no capacete.Aproveitamos o elástico do tubo da água do saco e o velcro para montar a bateria no quadro e não ouve problema, vai é obrigar-me a andar com a mochila sempre que andar com as luzes. Li nos Blogs que andam por aí que seria melhor montar a luz mais atrás no capacete para que este não caísse para a frente, foi o que fiz e resultou.Nunca reparei no peso,nem da bateria, nem da luz!
Se tivermos dois conjuntos de luzes, tudo bem pode ir um montado no guiador e outro no capacete, mas se tivermos apenas 1 conjunto, esse deverá estar montado no capacete!
Tive que ter mais cuidado com os ramos e por duas ou três vezes tive que acertar o foco. Mas para cada lado que olhava tinha luz! A subir olhava bem para a frente da roda e lá estava a luz! Umas pedras mais difíceis, mas bem iluminadas. Fiquei com umas ervas enroladas na cassete, se tivesse as luzes no guiador tinha que arranjar uma lanterna para ver o que se passava por lá.

Mas como é que foi a volta?
Basicamente fizemos os trilhos de Chiqueda, que já de dia são difíceis agora de noite...
No primeiro quarto de hora ainda andei a adaptar-me, não tinha que baixar mais a cabeça para ver o conta quilómetros e o guiador, mas depois já a coisa ia saído mais fluída. Apesar de ser noite de lua cheia, esta só apareceu timidamente, depois da meia noite.
Creio que todos ou quase todos tivemos os nossos sustos, mas tenho que dizer que gostei. A noite é realmente diferente, o cheiro da humidade é mais forte,os coelhos aparecem a nossa atenção para a condução faz-nos esquecer o cansaço, como fica mais difícil "ler" o terreno temos que passar por cima das pedras e o nosso corpo e bicicleta são obrigados a moldarem-se ao terreno.Fomos até Alcobaça , onde depois de uma paragem para uma Mini (Super Bock)
O guia (Pedro Belo) ofereceu-nos uma subida de alcatrão, entre o Modelo e as bombas da Galp? com mais de 30º de inclinação, se alguém tinha frio, depois desta subida deixou de o ter.
Mais umas descidas em terra e já para os lados da Maiorga, toca a fazer mais uma outra subida, desta vez com grandes regueiras e seixos soltos, que nos deu algum trabalho para conseguirmos trepar. Depois foi sempre a rolar até ao Juncal para o reforço( uma mini e uns amendoins) já perto da 1hora da manhã e com 35 kms feitos.
Acho que vou gostar de andar à noite nas 24 horas de Lisboa, não sei é durante quanto tempo é que vou andar, pois se ontem o nosso encontro foi ás 9:30, se pensar que se tivesse nas 24 horas tinha já 9:00 horas a andar de bicicleta... Talvez nessa altura não irei achar tanta graça.
Quanto ás luzes Sigma Karma estou bastante satisfeito, andei a maior parte do tempo com os médios e só nas descidas maiores acendi os máximos, os mínimos é que realmente são fraquinhos mas também dá para ver bem temos é que nos esforçar mais para ler o terreno. E não se esqueçam as luzes no capacete é melhor !

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Cristal Bike 2008 é no próximo fim de Semana

É já no próximo fim de semana, a Feira de Bicicletas e Acessórios, na Marinha Grande.
Aqui a particularidade que se destaca de outros eventos, é a feira de stock para as lojas, e a feira de usados para quem se quer livrar do material velho que tem lá por casa.
A Maratona é no próximo domingo.

Volta de Domingo??

A ideia era dar uma volta grande 80 ou 90 km por estrada, mas quando não saio de casa antes da família acordar, já não consigo sair...
Segunda feira fui para o rolo, a conselho de um amigo experimentei a seguir o treino que ele faz. Que basicamente é andar com uma cadência de pedalada entre as 60 e 70 pedaladas e manter os batimentos cardíacos entre 120 a 140 BPM ou mantê-los entre 70 a 75% dos batimentos máximos. Mantemos estas duas variáveis dentro destes intervalos mas vamos aumentando a carga ou com mudanças mais pesadas ou aumentar a resistência no rolo. Se mantivermos os BPM ao mesmo tempo que aumentamos a carga, vamos conseguir aumentar a nossa capacidade pulmonar, pois com inspirações mais longas vamos conseguir "meter" mais ar nos pulmões. Vou continuar com este treino e logo se vê os resultados.
Na Terça feira, de manhã lá fui correr meia hora, apesar de terem já passado 3 dias da última corrida, ainda tinha os músculos um pouco doridos (especialmente os abdutores?) , o que é bom, é sinal que estou a mexer com os músculos que não são muito trabalhados a andar de bicicleta. Só bicicleta também não é bom...

sábado, 17 de maio de 2008

De volta à corrida.

Na Sexta-feira ao fim do dia não me apeteceu ir para o rolo por isso, vesti os calções, calcei as sapatilhas e fui correr!
E que bem soube, 35 minutos a correr, 154 ppm média, 170 ppm máxima, já não corria desde a Meia Maratona da Nazaré à 6 meses atrás. Tenho a sorte de viver com pinhal à volta de casa, só tive que cruzar por duas vezes o alcatrão, o resto do percurso foi feito em trilhos de areia, ás vezes mais dura outras vezes mais mole, tem também umas subidas, para tornar as coisas mais difíceis. Na maratona de Idanha naquelas descidas mais longas, senti os braço mais fracos, sem força, por isso levei uns pesos de 0,5kg e notei diferença até nos abdominais...
Com as 24 horas aí, terei que ter um pouco mais de resistência... Claro que não é um treino para ser campeão, mas gostava de conseguir mais de 12 a 15 horas em cima da bicicleta.
Fiquei com as pernas e os tornozelos um pouco doridos, mas para a semana voltarei a correr. .

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Maratona de Idanha 2008 - Fotografias

Estava ir até Idanha no Sábado mas acabei por me deitar mais cedo e sair de casa ás 5 da manhã. estação de serviço de Vila Velha de Rodão encontrei pessoal da Marinha Grande.
Ás 8 horas estava lá, deu tempo para tudo. Levantei o dorsal e a lembraça, um DVD da maratona do ano passado...
Encontrei o pessoal do Clube BTT do Juncal, o Leonel e o Pedro Belo.Toque para a partida e lá vamos nós, o Leonel desaparece lá para a frente e eu fiquei com o Pedro Belo. Curva para aqui, curva para alí, lá fomos seguindo, o Pedro na frente a puxar por mim e eu a esforçar-me a tentar acompanha-lo...
Uma dor nas costas começou a aparecer, com esta é não estava à espera... Tinha levantado o selim 5mm, mas a dor mantinha-se, por isso tornei a pô-lo na posição onde estava.
Depois do segundo abastecimento tive um furo no pneu de trás, só depois de tirar a roda é que me lembrei que tinha uma câmara de ar com líquido milagroso. Apesar do pneu estar mesmo com pouco ar achei que valia a pena tentar enchê-lo e resultou! De vez em quando tinha que lhe dar mais ar, mas depois da assistência técnica em Zarza, o ter cheio com uma bomba a sério, aguentou-se até ao fim. Mas a dor nas costas mantinha-se, foi então que olhei para a mochila de um colega de viagem e fez-se um clique! Puxei as alças da mochila para cima e resultou, a dor desapareceu! Menos uma coisa para chatear.
E lá fui andando dos abastecimentos aproveitei comi uma banana e uma laranja, em Zarza comi um chocolate com proteinas da Powerbar. Ainda tirei um croissant mas como isso não é comida para este tipo de provas não o comi. Como não tenho muita técnica passei a pé algumas zonas mais dificeis. Passamos por zonas realmente bonitas.
A partir dos 80km o cansaço começou a ser mais evidente, por isso na última assistência parei limpei os óculos com calma comi mais um gel e o resto de uma barra energética (material meu) e segui viagem. Foi boa esta parte porque foi bastante rolante, em Idanha estava motivado para fazer a subida mas os sapatos que estavam cada vez mais difícil de desencaixar devido à lama, ás horas em cima da bicicleta, e as pernas não conseguirem puxar a relação 22x32, apeie-me nas zonas mais íngremes. Quando mudar de cassete passo para uma com 34 dentes.
Quando passei a meta já lá estava o Pedro Belo, com banho e almoço tomado, fez uma hora a menos que eu.
Ainda andei lá ás voltas à procura do pavilhão para tomar banho e depois do local para a refeição final. Umas setas tinham dado jeito e sempre davam para ser utilizados noutros eventos!
No final e pelas descrições que ouvi e li, fiquei contente pelo tempo ter colaborado e a temperatura não ter aumentado, mas o risquinho do bronzeado nos braço ficou para recordação!

O Rescaldo e fotos da Maratona no ForumBTT

Registo da Maratona:
- 7:30 H para fazer 0s 104km.
- 6:34 H tempo a andar
- 15.75 Km/H Média
- 54,4 Km/H Velocidade Máxima
Coraçãozinho:
- 152 BPM Média
- 184 BPM Máximo
- 5639Kcal

sexta-feira, 9 de maio de 2008

2008 Chris Eatough Trek-VW's Fuel Bike EX

Já falei aqui no Chris Eatough, devido ao facto do filme 24Solo ser centrado na sua participação numa destas provas. Pois bem já foi apresentada a sua montada para 2008, a Trek Fuel EX.
Não gosto especialmente desta bicicleta, nesta casa sou mais adepto das 69er ou das Gary Fisher, mas aqui fica a bicla do campeão que afinal não é americano mas sim inglês.
O novo amortecedor da Rock Shox Monarch
A bolsa com a câmara de ar e restantes ferramentas, pode por a bicicleta a pesar mais mas é melhor do que ficar apeado no meio do circuito.
O novo Push-Lock da Rock Shox, para alguns não tem muita utilidade mas eu gosto bastante, o pormenor das fotografias da família na placa de número!

Para conhecê-lo melhor podem ver uma entrevista dele no site da Bike Radar.
2ª parte desta entrevista. Outra entrevista sobre ele nas 24 Horas de MOAB.

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Teste ao entardecer da luz, Sigma Karma

As 24 Horas de Lisboa são daqui a um mês e as 3 Horas Nocturnas de BTT Urbano de Leiria no dia 31 deste mês.
Por isso, fui hoje fui dar uma volta ao fim do dia para testar a Karma da Sigma.
Conclusões:
- Custa um pouco alterar as intensidades da luz em BTT e ter uma folga suficiente para ir posicionando a luz para cima em para baixo de acordo com o terreno.
- Se apenas tivermos a luz no guiador, não vemos os ramos que estão ao nível da cabeça.
- Na passagem do dia para a noite, o melhor é utilizar os máximos ou os médios, a luz mínima nesta altura do dia, não ajuda muito, mas quando começa a ficar mesmo de noite, os mínimos dão para fazer as zonas mais fáceis à vontade.Portanto:
- O melhor mesmo é ter a luz na cabeça, e assim já retiramos o problema de posicionamento. (mas ainda não testei na cabeça, não tenho o acessório)
Se levarmos umas luzes no guiado e na cabeça é o ideal!

domingo, 4 de maio de 2008

Volta de domingo

Hoje saí ás 8:20 de bicicleta, para ir ter com os colegas do clube de BTT do Juncal, não sabia mas a volta de hoje era para colaborar como guias de um passeio de umas festas que haviam lá perto.Apesar de andar por aquelas zonas nunca consigo memorizar o percurso, tal é a quantidade de trilhos que à por ali. É sempre bom passar por estes trilhos, técnicos e com pedra.
27 kms de BTT, como a família não estava em casa e só tinha feito 45 kms, decidi dar um "saltinho" até à Nazaré por estrada. A Maratona de Idanha é para a semana e tinha que fazer mais uns kms.A chegar à Nazaré ainda passei por uma concentração de Minis. Não gosto especialmente deles, mas já conduzi um e realmente são bastantes divertidos.
O sapato esquerdo já está afinado, o direito ainda não estava bem como eu queria, por isso dei mais um jeito ali mesmo. Em casa dei mais um aperto, mas ainda não testei, mas creio que é desta!
O nevoeiro dá sempre um ambiente mais especial à volta, mas o sol queimou mesmo, a marca do bronze nos braços está cá para provar...

Comes e bebes


No feriado do 1º de Maio, fui visitar o site dos suplementos alimentares e não só, da Decathlon, que têm o nome de Aptonia. O que me chamou à atenção foi a gama chamada Endurance, destinada a desportos com duração superior a 2:30 Horas.
Hoje na minha volta fiz o teste a tudo!
O gel com a tampa laranja tem 3 doses e tem um sabor intenso a laranja quase ácido, eu gosto assim, aprovado.
O Gel do lado direto em saquetas, tem um sabor mais neutro e também é bom, aprovado.
As barras também gostei, tem um aspecto diferente de todas as outras, é uma massa compacta que estando calor se derrete e custa um pouco a comer em andamento, tem um sabor a Papaya, que adoro, não é muito doce o que também gosto, aprovado.
O Pó foi o que senti mais diferença positiva, é pouco doce e consegue cortar com aquela "goma" que se cria na boca depois de estarmos muito tempo em cima da bicicleta.
Apesar de ter comprado à pouco tempo, uma embalagem de pó da Isostar, com sabor a maçã, decidi experimentar este pó da Decathlon, pois o da Isostar é bastante doce e não gosto do sabor a maça. Devo dizer também que este pó da Aptonia Endurance nas instruções de preparação indica-nos quantidades diferentes de preparação de acordo com a temperatura ambiente. Se estiver menos de 15º deveremos juntar a 500ml de água 2,5 colheres de pó, entre 15 e 25º 2 colheres e acima de 25 uma colher por cada 500ml. Deve ser por isso que os outros pós, faz o pessoal enjoar e por vezes até vomitar quando bebem a mistura mais forte sob temperaturas mais altas. Esta embalagem tem sabor a laranja e nos constituintes tem sódio, potássio e magnésio. Aprovado

Irlanda - Portugal 2300 km BTT

Estes dois Portugueses meteram mãos à organizaram uma viagem de bicicleta a ligar a cidade de Dublin, Irlanda a Lisboa, já começou, podem seguir esta viagem através do blog DUBLIS.

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Sea Otter 2008

Num outro dia falei nas novidades maior festival Btt do mundo nos Estados Unidos, pois bem, no ForumBTT estão mais novidades.

Os novos travões da Avid tem cá um nome e uma cor... Elixir??!!!....