sábado, 16 de maio de 2009

Back on the road - 2º Dia

Ainda sem conta-quilómetros, dei ontem a minha segunda volta na estradista. Volta de 1:30, nas mesmas estradas da volta que antecedeu as 24 Horas de Castelo Branco, mas com outra bicicleta.
Nos últimos meses andei na clássica Onibla. Estas voltas, serviram para ver se gostava mesmo de andar de bicicleta de estrada.
Porquê bicicleta de estrada?
Andar na estrada com uma BTT é perfeitamente possível, foi o que fiz nos últimos 3 anos, não tem mal nenhum, apenas custos. Custos de manutenção, transmissão, suspensões, pneus, etc. A bicicleta de estrada está sempre limpa, a transmissão está sempre afinada, sem lamas, nem pós, quer dizer, pelo menos comparando com uma BTT.
Depois são as sensações transmitidas. Fazer subidas em estrada com uma BTT, dava aquela sensação de peso e de arraste. Numa de estrada, é tudo mais directo e rápido.
Tenho por principio de não ir para fora de estrada sem companhia, portanto tinha mesmo que andar na estrada. Não estou a dizer que é mais fácil, pois com a falta de suspensão todas as irregularidades vão directamente para os braços e traseiro...Na volta de ontem deu para ver isso mesmo, ainda por cima tenho as mãos pequenas. Os braços e mãos têm que se habituar a estas novas posições, portanto, não me vou atrever a fazer mais de 100 kms nos próximos tempos.
Influências e inspirações.
Todos os dia, passo alguns minutos, nos EUA, no Brasil, na Austrália e Europa. Muitos sites, estão ligados tanto ao BTT como ao ciclismo de estrada, fui-me habituando a ver bicicletas de estrada, muitos dos ensinamentos para treino só dão para aplicar na estrada, onde encontramos estradas com pisos mais regulares, dando para fazer as tais séries, cadências e todas essas coisas de treinos... Aos poucos e poucos a vontade de andar de estrada, foi aumentando.

Fenómeno Lance.
Confesso que quando Lance Armtrong conquistou as voltas à França, não liguei muito a isso, mas no ano passado começei a acompanhar, o seu regresso com mais atenção. Bem como as Voltas, e o ciclismo e o ciclismo em geral. Comecei a interessar-me por ver como funciona uma volta por etapas, uma prova de um dia, as chamadas clássicas de um dia como Paris-Roubaix e Liège-Bastogne-Liége as minhas favoritas.
Ao ver estas provas na televisão, fiquei com vontade de ir para a estrada e rolar por aí,. Quem sabe um dia não vou de férias até França e em dois ou três dias passo pelas mesmas estradas e pavés (paralelos) que os grandes icons do ciclismo já fizeram nos 260 kms da Paris-Roubaix? Talvez subir Alpes D'Huez? Comparar o meu tempo miserável com os tempos de Marco Pantani, Lance Armstong e parar um pouco na estátua de homenagem a Joaquim Agostinho?
Talvez, um dia... Para já tenho o meu Tour des Grottes para fazer e será muito brevemente!!! Ainda por cima descobri agora mais uma subida para a Serra de Santo António pelo lado de Minde!!! Vai doer, mas será aquela dor boa!!!!
Bem, chega de conversa, a mecânica já aprovou, mais uma para limpar e meter a ferramenta a trabalhar, ainda bem que gosta destas coisas!!!Mais tarde falo da bicicleta propriamente dita, o modelo é o 1.7.
Estou cheio de vontade de fazer esta subida, mãos nas manetes, a sentir o sol a queimar ,de rabo levantado e o suor a cair!!!

6 comentários:

Marco Belo disse...

Boa sorte para a nova aquisição. =)

Abraços e até domingo, ou não.
MB.

carneiro disse...

Companheiro,

Felicidades para a de estrada.

o salineiro disse...

Quando há pouco mais de um mês me decidi a comprar uma estradista, ainda estava, apesar da decisão, um pouco céptico.
A verdade é que me habituei facilmente e após a última grande volta, em que cheguei quase aos 90 kms, pensei cá para mim como foi possível não ter pensado antes em comprar uma fininha.
Contínuo a guardar os domingos para o BTT (sozinho, passeios, maratonas, resistência que vou experimentar em duas semanas) mas durante a semana a escolha recai sobre a estrada.
Sempre gostei de estrada, mas a redução do atrito que esta bicicleta me permite, é uma coisa de outro mundo. Sinto-me mais leve e sinto que cada pedalada vai puxar a energia que está cá dentro acumulada.
Sinto também que o meu rendimento ao praticar BTT já é diferente e com tendência para melhorar.
Contínua com esses treinos e quem sabe se um dia não nos encontraremos por aí.

Anthology disse...

Bela Trek.

Que tenhas muitos km´s de prazer com ela.

Abraço

MYRAGE disse...

Era apenas uma questão de tempo... :)

No inicio custa um bocado, mas vais ver que depois vais desejar muitas subidas lisinhas.

Quanto ao meu "Fio Dental" a minha companheira nos proximos dias ou semanas. A Salsicha gorda já mudou de dono.....

MY

the original big ring disse...

Your little one is a cutie Joao.

I hope she finds the love for the bicycle like her Dad.

Cheers!