quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Saudades...

Sol, calor, suor, jersey aberto...
Tenho saudades de um dia como este, ou este....

domingo, 26 de dezembro de 2010

2011

Não é bem isto mas quase...



Em 2011 vou fazer umas trocas:
quadros, componentes e ... 
... pedalar também!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Tróia - Sagres com os Randonneurs.

Um blog que tenho acompanhado há uns dois ou três anos é o "A Dinâmica do Pedal" do Pedro Alves. Desde então temos trocado umas mensagens. No ano passado através de uma iniciativa do Rui, encontrámo-nos na mesma estrada pedalada na noite da sexta-feira passada! Nesse Agosto de 2009 o grande adversário foi o calor!
Nesse mesmo ano o Pedro e o Albano os meus companheiros desta viagem, fizeram o "Portugal na Vertical", que fizeram nada mais, nada menos do que partir de Viana de Castelo, até Sagres de bicicleta e de uma só vez. Este ano repetiram a dose, mas agora já com outra ideia na cabeça. Uma coisa chamada Paris-Brest-Paris. Mas já estou a fugir do tema deste post por isso façam uma pesquisa e cliquem aqui.
Tudo isto para dizer que em Outubro no Festival Bike, encontrei-me com o Pedro Alves e o Albano Simões que me fizeram um convite, fazer o Tróia-Sagres de noite...
Bem, na altura fiquei logo entusiasmado, faltava um mês e apesar de não ter pedalado quase nada nesse mês (3 horas...), achei que iria conseguir treinar o suficiente para os acompanhar, mas... este mês de Novembro foi bem chuvoso o que me limitou as minhas saídas (17 horas).
Mas a data estava marcada, e na sexta-feira lá estava eu a jantar com o Pedro no centro comercial Colombo. Curiosamente a abrirmos a boca com sono!!! Depois de nos encontrarmos com o Albano, lá partimos. Chegámos a Setúbal ás 23:45. O último Ferry tinha partido ás 23:30.
Os senhores do Catamaran abriram uma excepção e deixaram-nos passar com as bicicletas às 24:00...
Sem antes confortar a alma com estas preciosidades.
Parecíamos uns "androides" ( explicação fica mais em baixo), pessoalmente lembrei-me de uma série que dava nos anos oitenta em que o herói andava em carros e motas cheias de luz e fazia as curvas em 90 graus!!!
Segurança sempre em primeiro lugar, esta coisa de andar na estrada traz perigos acrescidos, para além da nossa responsabilidade como utilizadores partilhamos a estrada com bons e maus condutores, uns sem álcool e outros carregados com ele ou outras coisas.
Da nossa parte fazemos tudo para dar nas vistas!
Já em Tróia, metemos os pés nos pedais e começamos a pedalar.
Durante a semana passada partilhámos a incerteza de estarmos neste dia a fazer isto. O Windguru assegurou-nos que seria possível fazer o trajecto sem chuva, mas tendo o frio como companhia...
Grande parte do percurso pedalámos com temperaturas entre os 3 e 4 graus, em certas zonas 1grau... Em Sines o cheiro do processo de transformação do crude em combustíveis era bem forte... Talvez não seja o melhor destino de férias...
Parámos algumas vezes, mas não por muito tempo. As luvas, as capas dos sapatos e os dois pares de meias cumpriram a sua função. Mas depois de cada paragem o calor só voltava às mãos depois de alternar a sua passagem entre o guiador e o o enfia-las no casaco.
Umas vezes a falarmos sobre isto e aquilo.
Outras vezes silenciosamente a falarmos com os nossos pensamentos.
Porto Covo.
Já perto das 7:00 horas da manhã lá encontramos um café aberto finalmente comer e bebida quente!!! Uma lareira, acabadinha de fazer por um jovem bem atestado de minis Sagres, o tal que nos chamou "androides" e que achava que aquilo que o pessoal do "trial" (entenda-se triatlo) é que é difícil. Rapaz que até foi simpático já que "nos podia ter passado rente a nós para nos assustar" se quisesse... Pois é, na estrada encontramos muito tipo de pessoas...

Quando saímos do café já era bem de dia. Começamos a descer para depois da ponte de Odeceixe pararmos novamente para muito rapidamente meter os impermeáveis, não porque estava a chover mas sim porque estava um frio do caraças!!!
Continuo sem saber o que é aquilo!
Com frio de rachar, os quilómetros em cima do corpo e uma noite sem dormir fazem com que a montar na bicicleta caia para o lado. Só depois, lembrei-me que para montar na bicicleta numa subida é melhor fazê-lo virado para baixo... Uma mão inchada, nada mais.
Aljezur, faltam apenas 40 quilómetros.
Vamos então?
Sim vamos, mas eu cá estou com uma dor no joelho... É do frio. O sono preocupa-me porque uma coisa é andar a pedalar neste estado num circuito de uma prova de 24 horas, outra coisa é andar nesse assim na via pública. Os quilómetros depois de Aljezur foram difíceis para mim, atrasei a média que estávamos a fazer, mas para esta gente dos Brevets e dos Randonneurs, as médias não é o mais importante, o que interessa é chegar.
Mais uma paragem na Carrapateira (acho que foi aqui), uma Coca-cola e uma fatia de tarte de maçã e fiquei outro!!! Sim o joelho doía-me. Sim tinha que fazer mais força com a perna direita!
Mas esta paragem para comer, foi um milagre para o meu corpo, senti-me bastante melhor.
Uns quilómetros depois, lá estávamos nós a passar a placa mítica da vila de Sagres!
A minha montada. O reflector foi um improviso, mas funcionou.

Foi uma noite de sexta-feira e uma manhã de sábado diferentes das outras e na companhia de pessoal bem disposto. Foi bom ouvir e partilhar histórias, sentir o frio na cara, pedalar ao lado do mar, ouvir o vento nas folhas das árvores e sentir o conforto de uma paragem num snack-bar, beber um galão, comer uma tosta e beber um café. Sentir que vamos em boa companhia. Sim, esta coisa dos Randonneurs é outra coisa.
Randonneurs Portugal calendário dos Brevets 2011.
A mesma volta vista pelo Pedro Alves.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

2 Saídas no Domingo

No Domingo, sai para pedalar em Torres Vedras.
Nunca tinha pedalado por aqueles lados, mas lá fui com uns amigos.
Um belo dia de sol, um pouco frio, mas com sol.Sem fotografias do evento, aqui fica a imagem da volta no garmin.
Depois de um bom almoço, chego a casa, tinha estreado umas rodas novas e estava a gostar das sensações de pedalar com umas rodas realmente leves.
Por isso, equipei-me com a minha melhor roupa e lá fui eu para a estrada.
A volta foi a habitual, Marinha Grande, São Pedro de Moel, Nazaré, Pataias, Marinha Grande
Curioso, foi o tempo e os quilómetros e a média que fiz!!!53,09 kms de manhã e 53,39 kms à tarde
2:07 horas de manhã e 2:08 horas à tarde
24,9kms/h!!!

domingo, 28 de novembro de 2010

Eu até tenho pedalado...

...pouco, mas pedalado.







Comum a todas estas saídas, a chuva...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Pelos Trilhos da Cumeira.

O Vítor Ferreira anunciou a data do próximo Cross Laminha juntou alguns amigos e lá fomos nós.
Já não corria à uns meses, na sexta-feira sabendo o que me esperava hoje, fiz um mini treino de 20 minutos. O suficiente para sentir que as pernas não estavam lá muito preparadas para esta volta. Mas isso já eu sabia, o que queria mesmo era lembrar ás pernas como é que tinham que trabalhar no dia de Pão por Deus.
Mas tenho uma certa dificuldade em recusar certos convites... E estes trilhos de bicicleta ou a pé são sempre fantásticos!
E por isso lá fui eu ter com eles. E ainda bem.
Até houve escalada!
O que há de estranho nesta fotografia?Sim, é o Vítor empoleirado no poste! Sofremos do mesmo mal, somos bloggers com uma grande tendência para documentar com fotografias as nossas aventuras!
E não há nada como carregar o botão no momento certo!
Um outro blogger, Mr. Sica, do blog, Vamos lá então!
Muita pedra molhada e alguma lama, mas ainda dura vamos lá ver como vai ser em Janeiro!
Mais um trilho característico do Laminhas.
Apanhei-os do chão e das árvores, só tinha levado água, por isso estes medronhos foram o meu combustível.
Pronto, fui o mais lento de todos, mas também já não corria à realmente muito tempo!
Foram 11,5kms na companhia de amigos do pedal e de corrida, 16 de Janeiro lá estarei! O relato do Vítor no seu blogue.
O meu prémio quando cheguei a casa foram estes triângulos.