terça-feira, 1 de junho de 2010

Umas horas sozinho...

No passado Sábado fiz-me à estrada. Umas barras, bidons cheios, câmaras de ar ,bomba e rua, rumo à Figueira da Foz. Andava a prometer uma visita de bicicleta a uma amigo meu que abriu uma loja de bicicletas logo a seguir à rotunda, na estrada antiga para Coimbra. Já agora, a loja chama-se Bicinova .
Sem grandes pressas pois hoje a volta iria ser longa, saí da Marinha Grande, passo por Monte Real e entro na estrada nacional 109, está algum vento. Cada vez mais consigo aguentar mais tempo com as mãos nos drops do guiador, quando o fazia, era evidente o ganho na aerodinâmica do corpo, a velocidade aumentava logo mais 3 ou 4 km/h e poupava mais as pernas.
Pelo caminho vi muito pessoal de bicicleta e com coletes fluorescentes, era certamente um passeio daqueles bem longos, pois fui e voltei sempre a ver pessoal assim vestido.
Depois da visita ao meu amigo, o regresso. Refiz o bidon com um prático tubo com pó isotónico, comi a barra de proteínas e novamente na ponte despeço-me desta cidade. O vento parecia que continuava a vir de norte, por isso o regresso estava a fazer-se bem. Paro numa estação de serviço para meter uma Coca-Cola no bidon e atestado com água. Estava com tempo e já em Monte Redondo, virei para Coimbrão, já agora ia até casa com o mar ao lado.
De Coimbrão para a praia do Pedrogão, já apanhei alguns caroços (é o que por aqui chamamos de pequenos montes) as pernas já não estavam tão frescas mas lá continuaram a trabalhar. A passagem pelo Pedrogão valeu bem a pena, deu para ver que aqui, os pescadores ainda se fazem ao mar à maneira antiga!
Do Pedrogão até quase a São Pedro de Moel é aquela grande recta aparentemente interminável.
Mais vento, Quando chego a São Pedro já ando a pedalar à 5 horas e meia, a vontade de ir para casa não é muita e só ira ter com a minha filha mais tarde por isso fiz mais uma paragem para restabelecer as forças, com um gelado de nata acompanhado de um café... Maravilha...
Mais água no bidon e novamente estrada.
O gelado soube-me a pouco, por isso no Sítio da Nazaré mais uma paragem, desta vez para comprar 50 cêntimos de tremoços (muito bom a nível nutricional), uma bolacha de amendoins e sento-me ali mesmo no miradouro a apreciar a refeição e os turistas de várias nacionalidades que por ali passam.
Já mais satisfeito, segui pelo caminho habitual pela Cela mas em vez de seguir para Alcobaça segui pela horta da zona Oeste, os campos do Valado, mais vento...
Sigo com a forma de pedalar que melhor resulta comigo, uma cadência de 85 a 90 rpm sem forçar muito as pernas. Quando apanhava umas subidas, a cadência baixava tal como as mudanças... O importante era não carregar as pernas.
Cheguei à Marinha Grande com 9 horas de volta e 7:40 a pedalar a uma velocidade média de 26km/h. A média de frequência cardíaca foi de 134bpm. Tendo em conta o tempo que estive parado (1:20h) até andei a um ritmo relativamente rápido dentro dos meus parâmetros.
A volta do passado Sábado está aqui.

A minha relação com as bicicletas, está a mudar mas isso fica para outra altura.

3 comentários:

bacano disse...

Boas camarada uma bela volta! Eu agora já tenho a minha de estrada vou começar a dar umas voltas longas também…
Já agora não vais a Viseu fazer as 24 horas?
Abraço e boas pedaladas
Bacano

As Minhas Pedaladas disse...

Amigo bacano, não vou a Viseu. Mas podemos dar umas voltas por aí!

o salineiro disse...

Xiii ganda maluco. Mais de 7 horas a pedalar... meu rico rabo, ficaria completamente quadrado.
Faço voltas de 5 horas e meia e já custa. Qualquer dia acompanho-te hehehe.