quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

E três meses depois: bicicleta

Ao fim de três meses sem pedalar, saí. Estava hesitante entre fazer-me às subidas e descidas por pedra molhada e lama (com a suspensão total) ou dar uma volta maior ao longo do rio Lis (com a single speed). Esta paragem levava-me a ser razoável, por isso optei por não me alargar muito, nem em tempo nem em distância. Estou à porta de casa pronto para saír, uma inspiração mais profunda, um clique do pé no pedal e arranco em direcção ao Lis.

Uma foto aqui, uma foto ali e depois de ziguezaguear no meio de tantas poças, estava na Praia da Vieira. Tudo muito fácil, se voltasse agora seria como uma das outras voltas. Hoje precisava de mais sentia falta deste movimento forçadamente cadenciado que é pedalar. Queria esticar a corda, ir um pouco mais além.

Tanto tempo parado, e não falo só dos últimos três meses, a vontade de fazer mais do que tenho feito, e por esta ser a primeira volta de 2018, pôs-me a caminho do Pedrogão e da Lagoa da Ervideira. Eram só mais uns quilómetros mas os suficientes para me sentir já a fazer mais qualquer coisa.
O tempo fechado, com uma chuva miudinha e aquele nevoeiro escuro no fim daquela recta enorme em direcção à praia do Pedrogão, fez-me sorrir por dentro. À primeira subida ligeiríssima uma ameaça de caimbra. Já estava a fazer conta, meti-me em pé sem forcar. As pernas só precisavam de mudar de posição. Consigo ou não consigo fazer isto sem grandes esforços?

Uma pedalada a seguir à outra e lá estava na lagoa. Meio objectivo cumprido, faltava voltar.
Pequena pausa para beber água e comer mais uns frutos secos e já estou de novo a pedalar. A sensação do regresso põe-me num lugar bom.

É altura de escolher o caminho de volta, há alternativas, mas não as estudei por isso não arrisquei. A areia molhada dava-me vontade de me enfiar neste ou naquele trilho, obrigando a orientar-me, mas o bom senso manteve-me na ciclovia até à praia onde aí voltei para os caminhos na margens do Lis.
Fiz 75km, uma distância maior do que a maior distância que fiz em 2017 que foi 60km. Não foi nada de especial, mas para quem tem estado tanto tempo parado, pedalar quatro horas e meia e acabar a senteir-se bem, já motivo para algum contentamento.

Será que farei 100kms este ano com esta bicla? Quem sabe... O que interessa agora é que as pedaladas de 2018 começaram bem.




quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Single Speed - Mais Difícil do que Parece?


Na minha SS tenho 32x19 estou satisfeito com esta mudança. Na estrada consigo 20km/h com uma cadência de 95/100ppm. O tensionador é da Surley, não sofro do mesmo problema apresentado no vídeo, mas também tenho andado mais em seco e na areia...

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Fui ver Como Ficou o Pinhal de Leiria

No dia 15 de Outubro deste ano um grande incêndio destruiu o Pinhal de Leiria. É nestas matas que tenho pedalado há mais de 30 anos que ando por aqui a pedalar,a correr ou simplesmente caminhar. Há uma semana voltei a fazer os mesmos caminhos que tenho feito e realmente mais de 80% ficou queimado.
A recuperação será lenta e progressiva, mais de 20 ou 40 anos para começar a ver resultados, vamos esperar que pelo menos seja bem planeada e implementada.
Vou voltar sempre, não é por estar feia que irei deixar de visitá-la. 

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Um Pouco Mais Alto e a Baixar o Selim.

Desta vez não me fiquei pelos trilhos da Curvachia e fui até à Senhora Do Monte. Tenho andado a pensar em comprar um espigão telescópico da FOX, por isso, montei um aperto rápido do selim e baixei-o quando fiz as descidas maiores e que diferença! Não há volta a dar. Quero um FOX Transfer!!!
Mais umas afinações no Rebound da suspensão e amortecedor, mexi também no Sag para aproveitar mais o curso disponível da suspensão.
Quanto à Trek Hi-Fi Pro 29... Não me canso dela e já a tenho há 6 anos!
Acabei a volta com 30 kms e 838 mt de acumulado, e o melhor é que foi sem dor de pernas nem caimbras.









quarta-feira, 16 de agosto de 2017

De Volta à Areia do Pinhal



Voltei às areias do Pinhal de Leiria. Já não pedalada aqui há meses. A areia seca não ajuda muito na progressão, as chuvas do outono e do inverno são bem favoráveis. Sabia disso, mas as saudades estavam ca, por isso fui.

Apesar de ter andado mais do que é habitual com a bicla à mão, gostei. Gostei muito. Só pedais, travões e pernas. Nada de escolhas, nada de ponho ou tiro esta ou aquela mudança.

Tenho gostado bastante de fazer umas descidas na suspensão total. Mas com esta rígida, é tudo mais directo. Pés para baixo e ela vai.
Está a faltar uma volta das grandes com muitas horas é quilómetros.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Nos Últimos Meses

Não saí muito, a SingleSpeed tem ficado em casa. A Suspensão Total é que tem saído com mais alguma frequência, voltas pequenas sem muita regularidade. Ainda assim tenho-me divertido. O facto da Google ter abandonado o Blogger nos telemóveis não ajuda nada nas actualizações aqui da página. Vamos ver  se consigo vir aqui com mais frequência.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Single Speed Fun

Sem grandes saídas mas tenho aproveitado estes dias de sol para pedalar com a Superfly 32X19. Fiz umas mudanças estéticas, mas continua tudo na mesma. Esta bicla é tão divertida!!!



terça-feira, 10 de maio de 2016

1x11 Aqui Vamos Nós!


Em 2008 quando comecei a pedalar com a roda 29, os andamentos que vinham na Gary Fisher Hi-Fi Pro 29,  eram 34/11 atrás e 44/32/22 à frente. Andamentos nada adaptados às rodas grande, por isso, assim que pude, troquei o prato de 44 por um de 42. Que diferença! Passei a utilizar este prato muitas mais vezes, uma vez que quase nunca utilizava o 44. 
Depois, mais tarde, passei para os dois pratos, fique com 36/22 e mantive a cassete 34/11. Com o desgaste da corrente e as voltas na lama, os chupões da corrente não eram permanentes mas quando aconteciam, eram bastante irritantes, até porque me obrigavam a um esforço extra de pedalar em 36x34 quando já estava cansado. 
Agora que era altura de mudar a transmissão, porque não passar a utilizar um só prato à frente? A decisão estava tomada. Faltava escolher entre Sram e Shimano. Já tinha pedalado com os dois grupos a robustez da Sram atrai-me tal como os punhos rotativos X0 que tenho utilizado nos últimos 3 ou 4 anos. Mas este ano quero mudar e a mudança vai para a Shimano XT em vez da transmissão da Sram o GX. A escolha deveu-se a várias razões. Primeiro, porque para a cassete da Sram, precisava de comprar um adaptador. Depois, por causa da possibilidade de utilizar o manipulo tanto como o polegar como com o indicador. E por último, os andamentos da cassete Shimano, aparentam estar mais bem escalonados do que a cassete Sram. 
Transmissão escolhida! 


Faltava saber que prato pôr à frente! 32 ou 30? Redonda ou oval?


domingo, 20 de março de 2016

Raid Btt Migueis 2016

A loja Migueis fez um passeio comemorativo dos seus 29 anos de existência com um passeio de 35kms a partir da Boavista para o lado Este de Leiria com 1000mt de acumulado. Lama mas sem chuva. Foram umas boas 4 horas na companhia do meu colega de GeoRaid, António Pereira. 

Venha daí esse Sol, já estamos fartos de pedalar com lama e estragar material.
 



terça-feira, 1 de março de 2016

Os Pratos Ovais Estão de Volta.


Desde há uns meses, (será que já passou um ano?) que montei uma singlespeed, na altura de escolher o prato pedaleiro, ainda considerei os pratos da Raceface, mas acabei por escolher o prato ovalizado da AbsoluteBlack. Passados mais de 400 kms, posso dizer que estou a gostar, a tracção melhorou e estou a considerar optar por este prato quando converter a transmisão da Hi-Fi Pro 29 em 1x11. Vejam como fiz!

OVAL chainrings on singlespeed bike from absoluteblack on Vimeo.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Ainda Sei Pedalar

Duas voltas pequeninas para me lembrar como é dar voltas aos pedais. 

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Brevet des Randonneurs Mondiaux L'Antique @ 2016

Há uns anos participei no primeiro Brevet des Randonneurs de Portugal.  Eu não fiz mais nenhum mas o Pedro Alves continuou a pedalar na organização dos brevets. Um dos mais recentes é também já um dos brevets mais espectaculares, é o L'Antique 200. Aqui fica um vídeo da edição deste ano.




sexta-feira, 1 de janeiro de 2016