domingo, 28 de junho de 2009

3 Horas Resistência Urbana de Leiria.

Um ano depois, (mais) voltei a pedalar em Leiria.
Cheguei cedo, sabia que tinha havido umas alterações ao percurso e por isso queria dar uma volta de reconhecimento. Algumas novidades, o percurso ficou maior e com mais subidas.
9:00 Horas, soa a buzina, imediatamente ouve-se os clacks, clacks dos sapatos a pisar os pedais, começaram as 3 Horas Resistência Urbana de Leiria.
Uma volta inicial pela avenida Heróis de Angola, para pouco depois entrarmos nos "singles" de calçada dentro da Leiria velha.Que ritmo!!! O jantar (pizza...) aproximou-se rapidamente da garganta, e não saiu daí até à segunda hora de prova. Se nas provas de 24 horas e de 12 posso jantar à vontade, pois o ritmo mais lento, permite fazer uma digestão normal, em provas como esta isso já não é possível.
Optei por levar o Camelbak com um isotónico, como estava calor e me sentia meio enjoado, só me sentia bem quando bebia a água na zona da meta.Logo na primeira volta um engarrafamento por causa de uma queda, na única zona com gravilha e a descer, a muita pressão nos pneus contribuía para que esta fosse, apesar das várias escadas que por lá havia o local mais perigoso da prova.
Na segunda volta apanho o meu companheiro de voltas o Pedro Belo, tinha caído as escadas ao lado do rio, paro, ainda está abalado mas diz-me para seguir e foi o que fiz (Não tem nada partido, mas nada de bicicletas nos próximos tempos).
A organização não disponibilizou os tempos volta-a-volta, portanto não tenho uma noção muito exacta, mas logo na 3ª volta abrandei o ritmo, nas subidas até me aguentei, apesar de ainda andar ás voltas com o desviador, os cabos e as guias novas... Só conseguia subir com o pulgar a carregado no manipulo a aguentar a mudanças nos 34 dentes.
Fui sem o conta-quilómetros, perdi o sensor algures em Monsanto nas 24 Horas de Lisboa, quem o encontrar, que me diga alguma coisa!!! O pulsometro não funcionou, estava curioso para analisar a informação de uma prova tão rápida como esta, paciência... Sem conta-quilómetros e sem pulsometro, tenho que pensar numa outra solução que talvez combine os dois.
Foto gentilmente cedida por Artur Fonseca.
Fotografia gentilmente cedida por Gualdino Frois. (Repare nos frontais!!!)
Por incrível que pareça só depois de começar a tomar os gels é que comecei a sentir-me melhor. Nas descidas da parte velha e na zona de meta, o pessoal todo a incentivava foi realmente espectacular. A chuva resolveu aparecer, mais cuidado com as travagens e corre tudo bem. Meia-noite e 3 minutos e passo na meta. Estou cansado após 10 voltas.
A minha classificação foi, 170ª posição em 300 e 70ª posição em 100 na categoria Veteranos A. Estas provas são mesmo rápidas e os treinos que tenho feito não estão adaptados a estes ritmos, talvez se tivessem adicionado mais 21 horas à prova e teria tido melhor classificação!!!
No final, meti a bicicleta no carro vesti uma roupa mais quente e fui para a fila para a entrega do chip. Que fila!!! , Quando me preparava para ir para o carro descansar à espera que a fila ficasse mais curta, aparece o Zé Bacano, que ia entregar os chips do Clube BTT do Juncal, ficou também com o meu, e assim fui mais descansado para o carro, ainda deu para dormir uma hora, quando cheguei à zona de entrega dos chips ele ainda lá estava!!! Obrigado Zé!!!
No domingo,estava super cansado, as 24 horas de Lisboa, não foram assim à tanto tempo (2 semanas) e na quinta-feira tinha feito um treino um pouco mais forte, parece que todo esse cansaço me estava a cair em cima, tenho que aumentar mais as minhas horas de sono.
A próxima prova serão as 12 Horas de Proença-a-Nova, esta será também a minha última prova em circuito deste ano. Depois talvez seja a Maratona de Santarém, na qual nunca participei, mas se entretanto aparecer mais alguma coisa...
O Recaldo no Forumbtt aqui.
Fotografias da LisMedia, aqui.
Classificações, aqui.

6 comentários:

o salineiro disse...

A minha pergunta pode parecer um pouco estúpida, mas mesmo assim aqui vai: qual foi a mais difícil as 3h da Martingança ou as 3h em Leiria?

A pergunta é estúpida porque são duas provas em que a única semelhança é mesmo a duração.

Abraço

bacano disse...

Amigo João não tens nada de agradecer como estava para entregar mais e os amigos são para essas coisas.

Agora é treinar para a próxima 12h de Proença-a-Nova estou a contar de estar lá a participar a tu lado...

Fica bem e boas pedaladas
Bacano

Marco Belo disse...

Camarada 29er, realmente reparei que estavas um pouco desanimado quando passei por ti.
Acho que como tens o corpo adaptado a um tipo de prova com ritmo mais moderado e distância 5 vezes superior,
talvez seja por isso que te sentiste mal.
Melhores dias virão!

Um grande abraço Juanito.
MB.

As Minhas Pedaladas disse...

Olá Salineiro, a pergunta de estúpida não tem nada! A prova da Martingança em principio era mais difícil, no entanto estava bem fisicamente e por isso acabei com a sensação de missão cumprida, fiquei satisfeito! Em Leiria como já disse, passei quase todo o tempo enjoado com vontade de vomitar, as mudanças não entravam bem por isso, foi por isso mais difícil. Se me tivesse sentido bem, poderia talvez conseguido fazer mais uma volta e "curtido" mais a prova!
Zé, lá estaremos nas 12 horas a solo!
Marco, pelas tuas palavras até parece que estou desanimado! Não estou!!! Vais connosco ás 12 horas??

Macrobiótico disse...

Muito bom João! Muito bom...

Acho que é isso que acaba levando a um novo estágio. Saber aonde está faltando alguma coisa para dai melhorar.

Ainda vou participar de uma prova, um dia, um dia! =)

As Minhas Pedaladas disse...

Macrobiotico, tens mesmo que participar numa prova, não é nada de especial, depende como encaramos a coisa. Não devemos levar isso muito a sério.