segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

2 Voltas 2 furos (Actualizado)

Sábado, 10:12, saio de casa. Estava a pensar ir em direcção à Praia da Vieira, mas era por lá que passeavam umas nuvem negras. Por isso apanho um impermeável sigo em direcção ao Sul, mais concretamente, Nazaré.
Chegado a Pataias, vejo lá ao longe dois ciclistas. Para "brincar" aos campeões, dei mais ao pedal para ir ter com eles. Eram dois colegas do BTT do grupo Genesse da Batalha, acompanhei-os até à Nazaré e depois de uma paragem num café e de meter a conversa em dia, voltamos.
Na Martingança separamo-nos, sigo pela Burinhosa em direcção ás praias, tinha 40 quilómetros feitos e estava com esperança de ver o sol. Quase a chegar à rotunda das paredes, furo.
"OK, sem problema meto uma câmara e o assunto está resolvido. "- Pensei eu...
Mas não, não foi isso que aconteceu, meti a câmara nova, até aqui tudo bem. Mas quando vou a dar à bomba, nos 60 PSI, oiço o ar a fugir todo e eu com uma bomba com uma ponta de válvula partida na mão... A válvula era alta de mais e não tinha mais câmaras. Azelhelhisse não é? Acontece!
Meia hora depois, chega a minha boleia. Creio que nunca me tinha acontecido isto, mas há sempre uma primeira vez não é?
Tenho que começar a escolher melhor as estradas por onde passo...
A volta no Garmin Connect.

Domingo
Bem, no Domingo foi mais do mesmo, mas a caminho das Caldas da Rainha, o relato fica para amanhã...
Preciso de um pneu...

2 comentários:

nanex disse...

não há hipotese. Por muito que se escolha, os furos são inevitáveis.
Mais informação sobre o Edge agradecia-se.

sica disse...

João, como diz o outro eu não acredito em bruxas mas que las ai, las ai.
No entanto julgo que deve existir qualquer coisa na roda que te está a escapar.
Só em São Martinho quando parámos é que soube que tinhas furado e voltado para trás.