terça-feira, 17 de junho de 2008

24 Horas BTT de Lisboa 2008 22:00-12:00

Às 19:00 de acordo com o regulamento era hora para montar as luzes, foi o que fiz, preparei o 1º kit de luzes no capacete. Queria andar para aproveitar a luz do dia ao máximo e ir ao jantar da organização, cuja hora no regulamento terminava ás 23:00. Ainda dei uma volta já de noite e deu para perceber que haveria zonas que seria melhor passa-las a pé, tal como a descida a seguir ás famosas escadas e aquele single track depois do último abastecimento de água.
Por volta das 10:00, 10:30 parei então para jantar, a fila era enorme, ainda pensei em comer umas sandes mistas na tenda, mas como ainda faltava um bocado, achei melhor comer uma refeição a sério. Mais de uma hora à espera, pelo menos deu para lavar a cara e limpar os óculos, ainda pensei em tomar um banho mas creio que se o tivesse feito, a vontade de continuar teria seguido com a água...
O meu pai diz-me que estou na 50ª posição.
Depois do jantar voltamos para a tenda e instalei o meu kit de luzes Sigma Karma, como o sol se levantava ás 5:30/5:45 e já tinha deixado as luzes ligadas em casa mais de 5 horas em médios, sabia que iam durar até o sol aparecer.
Meti os manguitos e as perneiras.
Bebi um Red Bull e fiz-me novamente aos trilhos, como tinha comido à relativamente pouco tempo sabia que tinha que ir mesmo devagarinho, mas como ainda tinha 12 ou 11 horas para andar por ali, fui realmente devagarinho pelo menos uma hora e meia. Nas subidas e nos trilhos mais aberto utilizei as luzes nos mínimos, nas descidas e trilhos mais difíceis ligava os médios e nas mais rápidas ligava os máximos.
Às 2, 3 da manhã, havia menos participantes a solo, mesmo assim uns quanto passavam por mim bem rápido, já para não falar no pessoal das equipas. Por volta das 3 h paro no acampamento, o meu pai e o meu irmão estão a dormir. Como uma sandes de queijo e fiambre sentado na cadeira fecho os olhos, estou assim 5 a 10 segundo e logo a seguir, se me pusesse numa posição mais confortável teria adormecido logo!
Bebo mais um Red Bull, levanto-me ponho mais reforços na mochila e volto a passar na zona da meta. Os comissários da FPC, ditam o meu número e lá sigo eu para mais uma volta. Entretanto os águadeiros já dormem perto das suas garrafas...
A ponte 25 de Abril lá está toda iluminada e os cães do canil, também já dormem.
Por volta das 5:00 e as 5:30 o sono volta a atacar e parece que afecta-me o equilíbrio e a ter aqueles tremores que temos quando estamos quase a adormecer. Sento-me num dos bancos da subida depois do anfiteatro tiro o capacete limpo novamente os óculos como mais umas passas, gomas, uma barra e mais um Red Bull e já está, mais voltinhas.
Lá fui continuando a andar até ao Pequeno Almoço. O pessoal que lá estava como grande parte deveria pertencer a equipas nem sequer estavam equipados, muitos já com um banho tomado, e eu ali, a dormir em pé e com um cheiro indesejável... Mais 40 minutos à espera, mas aquele copo de leite com uma sandes mista com manteiga, soube bastante bem.
Desta vez já sem a mochila (doíam-me as costas) preparo as garrafas, já tinha faltado mais. vejo a classificação, estou em 37º, começo a ficar entusiasmado. Volto à pista e faço o meu melhor tempo 50 minutos, sim eu sei que não são os 30 minutos que muitos fizeram mas para mim foi bastante bom até porque já andava nisto à mais de 20 horas.
A uma hora em meia das 12:00 horas... Avaria dos travões a 3 kms da meta.A mola afastadora das pastilhas enfiou-se entre as pastilhas e o disco, tive que tira-las e fazer o resto da volta sem travão de trás. Ainda bem que foi o de trás porque assim fui com mais cuidado e arrisquei muito menos. Andar assim deu para perceber que realmente utilizo os dois travões mesmo e um não passa sem o outro!
Cruzei a meta, como faltava mais 1:20 lá fui eu dar mais uma volta para fazer a 17ª volta final.
As mãos estavam um pouco amassadas, assim como outras partes do corpo...
Tá feito!

2 comentários:

Grider disse...

Bom report!

Parabéns pelo feito!
Numa de equipa de 4 já me custou, nem imagino 24 horas a pedalar...

Cumps

As Minhas Pedaladas disse...

Olá Grider, acho que participasse numa equipa ainda me ia custar mais, estou a falar a sério, acho que aquele pára-arranca é mais massacrante, os músculos arrefecem depois são obrigados a trabalhar outra vez...

JM